Primeira vista

large.jpg

Foto: We Heart It

Coração acelerado, batendo cada vez mais forte. Aperto o passo porque sei que estou atrasada. Atravesso a rua, cada vez mais distraída, preocupada com o cabelo que não para no lugar, com a roupa que parece não me cair bem e com a maquiagem que me deixa alguns anos mais velha. Perdida nesse turbilhão de pensamentos aleatórios, escuto uma buzina alta e percebo que quase fui atropelada. Penso em me recompor, respirar fundo e fingir que nada aconteceu.

Não, não estou nervosa. Também não estou atrasada. Tenho tudo sob controle, é só mais um encontro. Não significa nada para a vida inteira, certo?

Olho para o celular e vejo que estou pelo menos uns 15 minutos atrasada. Será que ele ficou bravo? Espero que não. Penso em procurar o restaurante que combinamos de nos encontrar, mas quando olho para frente, de repente sei que é ele.

Sentado, meio distraído, ele parece não se importar com o meu atraso. Chego mais perto e um sorriso tímido ilumina o seu rosto. O cumprimento é meio envergonhado, típico de primeiro encontro. Mas tudo bem, é só mais um encontro. Eu sei disso, acredito que ele saiba também. Não é algo para a vida inteira, não é?

Quando a estranheza inicial enfim desaparece, procuramos por um lugar calmo para beber alguma coisa. Enquanto a noite passa, sinto que gostei dele. Tem algo na maneira com que ele me olha fixamente que me faz ficar sem jeito. Sinto que fico com as bochechas vermelhas toda vez que percebo que ele está me encarando. Quando ele fala, seu sotaque e o seu sorriso disputam a minha atenção – não sei dizer se gosto mais do som da letra R, ou do som da sua risada. Mas ainda assim, isso não significa nada. Significa?

A noite passa e eu quero beijá-lo. Por isso, andamos até o parque, eu estendo uma toalha que trouxe de casa (especialmente para este fim) e ficamos deitados por algum tempo. Quando nossos lábios finalmente se tocam, vejo que seu beijo é algo familiar e confortável, como se fosse a coisa mais natural do mundo, e nós já tivéssemos feito isso milhares de vezes. Como se não bastasse, seu abraço também me transmite segurança, e subitamente percebo que ficaria ali para sempre.

Quando vejo que preciso ir embora, sinto uma teimosia quase infantil. Quero ficar ao lado dele enquanto eu puder: presa naquele abraço e enrolada naquela toalha. Nesse momento, todos os meus pensamentos de que aquele seria mais um encontro qualquer foram indo embora, um por um.

Resisti e fui armada até os dentes, mas a verdade é que não contava com um oponente tão forte.

Sabe o que é? Ele é daqueles que chega arrastando tudo, te levanta do chão e te faz sonhar acordada. Ele é daqueles amores que te faz esquecer as experiências ruins e faz você se perguntar: o que eu fiz para merecê-lo?

No final das contas, ele é daqueles que chega para um primeiro encontro, mas te faz querer ficar para a vida toda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s